No âmbito do projeto ACTIVE – Focus on Children; Strengthening Policies in Sport and Leisure ACTIVities, cujo objetivo é combater a violência contra as crianças e jovens em contextos desportivos, foram desenvolvidos cinco workshops formativos, com profissionais e dirigentes de diferentes organizações desportivas.

Estes workshops aconteceram em formato digital e presencial e centraram-se na necessidade de melhorar as competências de profissionais do desporto com vista uma maior prevenção da violência contra as crianças e jovens em ambiente desportivo e de capacitar organizações com vista a implementação de políticas de proteção de crianças e jovens. Neles, para além de se ter dado a conhecer o projeto e os resultados do diagnóstico realizado nos quatro países envolvidos, incluindo Portugal, foi igualmente apresentada uma ferramenta de autoavaliação online e os módulos de formação, destinados a profissionais do desporto, também online. Estas ferramentas pretendem apoiar clubes e associações desportivas na formação contínua de seus/suas profissionais e na avaliação das suas estratégias de implementação dos direitos das crianças e jovens, nomeadamente do direito à proteção contra todas as formas de violência.

As 51 pessoas participantes representavam 17 organizações desportivas, de âmbito local e nacional e stakeholders com competência na área do desporto e na proteção de crianças e jovens.

Neste contexto cabe salientar a participação do Sport Lisboa e Benfica, entidade que se fez representar por 7 profissionais. De relevar é também a estreita colaboração do projeto com a Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD). Graças a tal colaboração foi possível organizar um dos workshops onde se destaca a presença de, para além da própria APCVD, de Federações de várias diferentes modalidades desportivas, do Instituto Português do Desporto e Juventude e do Ministério da Educação.

Em todas as sessões de trabalho se sublinhou a necessidade de reforço de uma cultura de promoção dos direitos da criança e, em particular, de proteção em relação a todas as formas de violência. Os materiais produzidos pelo projeto – ferramenta de autoavaliação e módulos de formação, ambos online – foram bem recebidos pelos/as participantes.